Compartilhe

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Dicas para escolher as músicas da Santa Missa

Dicas para escolher as músicas da Santa Missa
Autor: Rogério Hirota

Neste artigo venho trazer algumas dicas para que possamos escolher bem as músicas para a Santa Missa de forma a se encaixar com a liturgia do dia.

1- Meditar as leituras da liturgia: Leia com calma e se atente ao que o autor sagrado está querendo transmitir nas passagens bíblicas. Não deixe de ver desde a 1ª leitura até ao Evangelho e procurar pela mensagem principal ou temas que serão abordados nas leituras. Ache os pontos em comum nas leituras que serão realizadas.

2- Procure pelas músicas: Tenha uma forma de organizar suas músicas de acordo com o momento da liturgia (Entrada, Ato Penitencial, etc.) para facilitar a pesquisa pelas melhores músicas que se encaixem com as leituras.

3- Medite a mensagem da Música: Não escolha a música só porque em algum momento desta aparece uma palavra referente ao tema, porque nem sempre um trecho da música reflete a mensagem que está sendo passada. Por exemplo: Estamos no Tempo de Natal, qual música poderia ser utilizada no ofertório? Muitos diriam Sobe a Jerusalém, porque no meio da estrofe vai citar "Teu menino luz que chegou no Natal", mas o contexto da música não enfoca o nascimento de Cristo e sim sua ida a Jerusalém para se oferecer por nós, nossos pecados, morrer na cruz para nos salvar. Então esta música não tem nada a ver com o Natal e sim com a Páscoa.

Este é somente um exemplo, existem várias situações em que podemos errar na escolha da música por não observar sua mensagem principal, é como os irmãos protestantes fazem, não lêem e entende todo o contexto de uma passagem da Bíblia, mas tiram pequenos versículos ou citações para apoiarem suas doutrinas. Não podemos errar nisso, temos de observar bem e entender nossa responsabilidade como músicos católicos.

Temos que ter a consciência de que está em nossas mãos a " Escolha da Música Correta, para o momento correto da Liturgia ".

Devemos tomar cuidado também com músicas que dificilmente podem ser usados em Missas, músicas voltadas a espiritualidade tem uso mais propicios em grupos de oração e evangelizashow, músicas que clamam o Espírito Santo, Músicas de cura e libertação, louvor mais voltado a animar assembléia com passinhos, etc. Um exemplo de músicas mais espiritual seria "Chuva de Graça" , "Tomo Posse" do Eros Biondini, "Neste Nome há poder" Pe. Cleidimar, são ótimas músicas para grupos de oração, mas que dificilmente serviria para a celebração da Missa.


4- Não ter medo de músicas antigas: Não devemos temer as músicas antigas, estas na verdade são tão litúrgicas quanto as que temos tocados atualmente. Quando falamos em músicas antigas tem gente que já faz careta, ou se assusta falando "Credo, isso era de quando eu era criança". As vezes a forma de cantar ou o ritmo não agrada mas é possivel trocar o ritmo e transformar totalmente a música, dar uma nova roupagem. Sempre que posso, coloco sugestões de ritmos que dá para ser alteradas. Além de atualizar o formato da música, a letra vai incorporar o sentido da liturgia.

Com estas quatros dicas poderemos evitar muitos erros e melhorar muito a nossa musicalidade dentro da liturgia e também servir melhor a Deus, porque o povo vai a Santa Missa comungar da Palavra e do Pão Consagrado, nós somos colaboradores para ajuda-los a viver melhor este momento com Deus.

Espero ter ajudado.

Rogério Hirota
Ministério Ressurreição - Escrito em 25-Jan-2011

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...