Compartilhe

Permanecer no Amor - Banda DOM


Música: Permanecer no Amor
Interprete: Banda DOM
Álbum: DOM ao vivo
Cifra



Permanecer no Amor by Banda DOM on Grooveshark
Leia Mais

Amor Fiel - Ministerio Oráculo do Senhor

Música: Amor Fiel
Interprete: Ministerio Oraculo do Senhor
Álbum: ---
Cifra




Amor fiel by Ministerio Oraculo do Senhor on Grooveshark
Ler Mais

Eu serei fiel - Padre Paulo Bosco

Música: Eu serei fiel
Interprete: Padre Paulo Bosco
Álbum: Altar Remix
Cifra




eu serei fiel by Padre Paulo Bosco on Grooveshark
Ler Mais

Quero ser fiel a Ti - Banda Raio de Luz


Musica: Quero ser fiel a Ti
Interprete: Banda Raio de Luz
Álbum: Sem Limites Perdoou
Cifra


Quero Ser Fiel a Ti by Banda Raio de Luz on Grooveshark
Ler Mais

Sede Fiel - Canal da Graça


Música: Sede Fiel
Interprete: Canal da Graça
Álbum: Coragem!
Cifra




sede fiel-09 by Canal da Graça on Grooveshark
Ler Mais

Permanece Fiel - Netinho



Música: Permanece Fiel
Interprete: Netinho
Álbum: Permenece Fiel
Cifra



Permanece Fiel by Netinho on Grooveshark
Ler Mais

Não é possível servir a dois senhores - Liturgicas




Música: Nào é possível servir a dois senhores
Interprete: Jocy Rodrigues e Ney Brasil
Álbum: ---
Cifra



 
Ler Mais

O Padre - Padre Antonio Maria

 



Música: O Padre
Interprete: Padre Antonio Maria
Album: ---
Cifra



O Padre by Padre Antonio Maria on Grooveshark
Ler Mais

Sacerdote Amigo - Toca de Assis

 

Música: Sacerdote Amigo
Interprete: Toca de Assis
Álbum: Do altar de Deus ao altar dos pobres


Sacerdote Amigo by Toca de Assis on Grooveshark
Ler Mais

Oração pelo Pastor - Padre Zezinho

 








Música: Oração pelo Pastor
Interprete: Padre Zezinho
Álbum: Lá na terra do nunca
Cifra


ORAÇÃO PELO PASTOR by PADRE ZEZINHO SCJ on Grooveshark
Ler Mais

Benção sobre Benção



Esta é uma música que utilizamos aqui na Paróquia de minha cidade, apenas substituindo o irmão por Padre. Fica muito legal para ser utilizada em homenagem ao Padre.

Música: Benção sobre benção
Interprete: Agnus Dei
Cifra


É Benção sobre Benção by Agnus Dei on Grooveshark
Ler Mais

Sugestão de Músicas para Missa do 24º Domingo do Tempo Comum - Ano C - 15-Set-2013





Sugestão de Músicas para Missa do 24º Domingo do Tempo Comum - Ano C - 15-Set-2013

- A Misericórdia e o Amor de Deus -

Irmãos, A Paz de Jesus e o Amor de Maria!

Dando sequências às nossas sugestões para música da Missa, vamos refletir sobre a alegria do Senhor pelo pecador que retorna aos braços do Pai.

A Liturgia desta semana terá como tema principal a Misericórdia e o Amor de Deus.

Na Primeira Leitura no Livro do Êxodo 32,7-11.13-14 - O Autor Sagrado narra a passagem na qual Deus se irrita com a infidelidade de seu povo que abandonam a fé no Senhor e começam a adorar o bezerro de ouro ignorando todos os milagres que o Senhor fez em favor deles. Mas o foco principal não está na infidelidade do povo de Israel mas na Misericórdia do Senhor que mesmo se irritando com aqueles atos profanos, ouvindo a  intercessão de Moisés em favor de seu povo , perdoa e desiste de inflamar sua cólera. É a misericordia do Senhor que agiu neste momento e fez com que aqueles que foram infiéis não sofressem da ira de Deus.

O Salmo Sl 50 ( com a reposta "Vou agora, levantar-me, volto à casa do meu pai. " é um canto meditativo na qual o salmista mostra que o Senhor nos perdoa e tem misericórdia pelo pecador mas é preciso conversão, arrepender-se do pecado para poder voltar a casa do Pai. Deus não nos quer na lama do pecado, do erro, deseja que nos ergamos e trilhamos seu caminho. Quem assim o faz será recebido com alegria na casa do Pai.

Na Segunda Leitura da Carta de São Paulo a Timóteo 1,12-17 São Paulo vai continuar o tema sobre a misericórdia do Senhor, usando a si mesmo como exemplo desta misericórdia que salva. Antes aquele que perseguia e blasfemava ao povo de Deus , a Igreja, agora é o exemplo para todos os cristãos chegarem a Casa do Pai. Ele que vivia no erro, teve seu encontro com Cristo Jesus e mudou sua vida radicalmente. É a conversão que deve acontecer na vida de todo o cristão, pois o Pai ama e está a nossa espera mas só poderemos achegar-se humildemente se estivermos arrependidos, sem arrependimento e conversão conseguiremos retornar ao Pai.

No Evangelho de Lucas 15,1-10 Jesus vai resumir todas estas passagens com muita riqueza de descrição de São Lucas. Devemos inicialmente nos atentar que Jesus tem dois tipos de pessoas no inicio da passagem que são os publicanos e pecadores e os fariseus e os mestres da lei. Os que podem se arrepender e viver uma vida nova em Deus através da escuta da Palavra de Jesus e aqueles que tinham o coração duro e dificilmente se converteriam ouvindo as Palavras de Jesus porque se consideravam os donos da Verdade, os homens da Lei de Deus. Temos duas opções portanto nos reconhecer pecadores, ouvir a Palavra e arrependermos de nossos pecados ou nos achar os mestres da lei, os grandes conhecedores da Palavra e  não deixar que Deus cura os nossos corações e nos arrependamos de nossos pecados. Jesus nesta passagenvai nos mostrar que Deus ama o pecador e não o pecado e se alegra quando uma ovelha perdida volta junto das outras noventa e nove e encerra com a linda parábola do Filho Pródigo, o exemplo do pecador que se converte, que não se conforma em estar na lama do pecado e busca acolhida no braço do Pai que é amor, que o recebe e que o ama.

Espero ter ajudado, deixe seu comentário sobre nossa sugestão e meditação da liturgia. E ajude-nos a divulgar o Blog para que mais pessoas possam crescer conosco.

Pax et Bonum

Rogério Hirota


Entrada:
Misericórdia sem fim - El Shadai
Audio e Cifra
 

As misericórdias do Senhor - Irmã Kelly Patrícia
Audio e Cifra

Te amarei - Maria do Rosário
Audio e Cifra

Alegres vamos a casa do Pai - Liturgico
Audio e Cifra

Ato Penitencial:
Senhor tende piedade de nós - Maranathá
Audio e Cifra

Hino de Louvor:
Gloria a Deus nas Alturas - Pe Lindomar Lopes Silva
Audio e Cifra

Aclamação:
Aclamamos a Ti - Leo Mantovani
Audio e Cifra

Ofertório:
Este pranto em minhas mãos - Liturgica
Audio e Cifra


Santo:

Santo é o Senhor Deus e Rei do Universo - Liturgica
Audio e Cifra

Paz:
Bom e Agradável - Walmir Alencar
Audio e Cifra

Comunhão:
Misericórdia Eucaristica - Toca de Assis
Audio e Cifra

Pós-Comunhão:
Filho - Banda Rezza
Audio e Cifra

Abraço de Pai - Walmir Alencar e Adriana
Audio e Cifra

Tudo é do Pai - Padre Marcelo Rossi
Audio e Cifra

Filho muito amado - Vida Reluz
Audio e Cifra

Canto de Misericordia - Ricardo Sá
Audio e Cifra

Misericórdia Infinita - Walmir Alencar
Audio e Cifra


Final:

Tomado pela Mão - Liturgicas
Audio e Cifra

Como não falar do seu amor - Dunga
Audio e Cifra



Sugestão Músicas para Missa Ano C - 2013
Ler Mais

Abraço de Pai - Adriana e Walmir Alencar

Música: Abraço de Pai
Interprete: Adriana e Walmir Alencar
Álbum: Um só Coração - Codimuc
Cifra



04 Abraço de Pai by Adriana on Grooveshark
Ler Mais

Sugestão de Músicas para Missa da 23º Domingo do tempo Comum - Ano C - 08-Set-2013





 
Sugestão de Músicas para Missa da 23º 
Domingo do tempo comum  Ano C - 08-Set-2013

- As exigências do seguimento de Jesus -

Irmãos, A Paz de Jesus e o Amor de Maria!

Dando sequências às nossas sugestões para música da Missa, vamos refletir quais as exigências para o discipulado, como ser um verdadeiro discípulo no pensar, no agir e no ser.

A Liturgia desta semana terá como tema principal a sabedoria do discipulo, desapego às coisas desta vida para seguir a cruz de Cristo.

Na Primeira Leitura - Sabedoria 9,13-18 - O Autor Sagrado vem direto ao nosso tema dizendo que devemos buscar a sabedoria do alto através do Espirito Santo para seguir a Deus, para fazer o que agrada ao Senhor, quando buscamos nossa própria sabedoria caimos no erro porque somos humanos, a raíz do pecado original ainda habita em nós o que nos leva a errar, mas quando o Senhor manifesta a Sua Vontade pelo Santo Espírito não existe erro, mas cabe a cada discípulo ter a humildade para escutá-Lo , a Sabedoria para acolher e a humildade para sair em Missão morrendo para nós e vivendo para Cristo.

O Salmo Sl 89 ( com a reposta "Vós fostes, Ó Senhor, um refúgio para nós" é um canto meditativo na qual o salmista abrange o tema da nossa pequenez e o pedido da sabedoria de Deus para que repletos do amor do Senhor possamos fazer fecundo nosso dia , nosso trabalho, nossa missão de carregar a cruz de cada dia.

Na Segunda Leitura da Carta de São Paulo a Filêmon 9b-10.12-17 São Paulo vai falar sobre seu discípulo Onésimo que se converteu na prisão, e que estava retornando não mais como escravo mas como um discipulo que deveria ser amado como uma pessoa humana de dignidade e como um irmão de fé. Aqui podemos ver também os sinais do nosso tema. Primeiro o pedido para que Onésimo fosse acolhido como um irmão na fé, é preciso humildade para Onésimo retornar ao local onde foi escravo e também uma sabedoria do alto para aquele que foi seu dono para que barreiras pudessem ser vencidas. Segundo é a obediência, é carregar a cruz e seguir não mais pelo que achamos certo mas para ir em missão, foi isso que Onésimo fez ao acolher a ordem de Paulo, não se importando consigo mesmo mas partindo para missão. Assim também deve ser todo aquele que quer seguir ao Senhor.

No Evangelho de Lucas 14,25-33 Jesus vai resumir todas estas passagens orientando no desapego à tudo, pai , mãe e até a própria vida, devemos morrer para nós e viver para Cristo carregando a própria cruz. O mais interessante é ver como Jesus mescla a orientação de que devemos ter a sabedoria dando exemplos sobre a construção da torre ou mesmo de uma tática de guerra, mas que para o discípulo a Sabedoria deve ser do Alto e enquanto o mundo prega bens materiais, amores, dinheiro, a Sabedoria de Deus prega a renúncia, sem renunciarmos a tudo não podemos ser discípulos e com certeza é uma Sabedoria contrária ao este mundo corruptível prega contrário aos nossos desejos porque nada pode estar entre Deus e o nosso coração para o seguimento de Jesus.

Espero ter ajudado, deixe seu comentário sobre nossa sugestão e meditação da liturgia. E ajude-nos a divulgar o Blog para que mais pessoas possam crescer conosco.

Pax et Bonum

Rogério Hirota


Entrada:Que sabedoria é esta? - Padre Jonas cd. Rio de água viva
Audio e Cifra

Eu te seguirei - Pe. Zezinho
Audio e Cifra

Sim eu quero - Pe. Jonas Abib
Audio e Cifra

Sim eu irei - Leo Mantovani
Audio e Cifra

Ato Penitencial:
Perdoa-me - Com. Shalom
Audio e Cifra

Hino de Louvor:

Gloria a Deus nas Alturas - Irmãs Agostinianas
Audio e Cifra

Aclamação:
Aleluia a Palavra de Deus - Liturgicas
Audio e Cifra

Ofertório:
É prova de amor - Liturgica
Audio e Cifra
Ofertar nossa vida queremos - Liturgica
Audio e Cifra

Santo:
Santo - Aline Venturi
Audio e Cifra

Paz:
A paz do Senhor - Johnny
Audio e Cifra

Comunhão:
Desamarrem as Sandálias - Liturgicas
Audio e Cifra


Pós-Comunhão:
Seguidor dos Passos Teus - Pe. Zezinho
Audio e Cifra

Amar-Te Mais - Nicodemos Costa
Audio e Cifra

Eu o seguirei - Jean
Audio e Cifra

Final:
Justo Juiz - Celina Borges
Audio e Cifra


Sugestão Músicas para Missa Ano C - 2013
Ler Mais

Seguidor dos Teus Passos - Pe. Zezinho


Música: Seguidor dos Teus Passos
Interprete: Pe. Zezinho
Álbum: Humildes Missionarios
Cifra


Seguidor dos passos teus by Padre Zezinho on Grooveshark
Ler Mais

Santo - Aline Venturi

Música: Santo
Interprete: Aline Venturi
Álbum: Bem Perto
Cifra


Santo by Aline Venturi on Grooveshark
Ler Mais

Perdoa-me - Comunidade Shalom






Música: Perdoa-me
Interpréte: Comunidade Shalom
Álbum: Um Só Corpo
Cifra
 
Perdoa-Me by Cominidade Católica Shalom on Grooveshark
Ler Mais

Que sabedoria é esta? - Monsenhor Jonas Abib



Música: Que sabedoria é esta?
Interprete: Monsenhor Jonas Abib
Álbum: Rios de Água Viva
Cifra

que sabedoria é esta by Padre Jonas Abib on Grooveshark
Ler Mais

Sugestão de Músicas para Missa da 22º Domingo do Tempo Comum - Ano C - 01-Set-2013



Sugestão de Músicas para Missa 
22º Domingo do Tempo Comum - Ano C - 01-Set-2013

Irmãos, A Paz de Jesus e o Amor de Maria!

Irmãos com grande alegria anuncio que enfim consegui corrigir todas as postagens com músicas para que as mesmas estivessem disponíveis para escutar sem link para download porque não queremos incentivar a pirataria e num server mais confiável , foi muito difícil porque além de reupar tinha que se corrigir os html de todos os quase 600 post mas com a Graça de Deus estamos retornando com nossas sugestões de músicas para Missa juntamente com nossa meditação da Liturgia.

A Liturgia desta semana terá como tema principal a humildade , a recompensa dos justos e Deus que é o Justo Juiz.

Na Primeira Leitura - Eclesiástico 3,19-21.30-31 - O Hagiógrafo vem nos falar sobre a humildade, que ser grande em Deus é ser rico em humildade e que se agradan em serem grandes e ilustres diante dos homens estào condenados em seus pecados e não conseguem compreender os designios e desejos do Senhor para nós.

O Salmo Sl 67 ( com a reposta "Com carinho preparastes uma mesa para o pobre. ." é um canto alegre, de louvor na qual o salmista louva ao Senhor que acolhe e liberta a todos e que nos anima a seguir em frente para que possamos chegar a Sua Morada, Diante de Deus.

Na Segunda Leitura na Epístola de São Paulo aos Hebreus 12,18-19.22-24a São Paulo vai reforçar o que foi dito no salmo , que devemos nos aproximar do Senhor, não devemos buscar os anseios desta nossa realidade, desta vida em que muitos conceitos não condiz com a realidade do Senhor. Ele é o Juiz que vai julgar a todos e nossa meta não é alcançar benefícios nesta terra mas a Jerusalém Celeste, esta entre aqueles eleitos do Senhor.

No Evangelho de São Lucas 14,1.7-14 Jesus vai resumir todas estas passagens na parábola da festa e sentar nos primeiros lugares. Que devemos ser humildes, quem se eleva será humilhado e quem se humilha será elevado e que devemos buscar a justiça de Deus, para recebermos nossa recompensa não nesta terra mas na ressurreição dos justos.

Esta é a mensagem do Senhor para nós nesta liturgia, ser humildes e buscar a justiça de Deus e não os primeiros lugares, agradar a Deus e não aos homens porque o Justo Juiz irá recompensar aqueles que praticaram estes preceitos.

Espero ter ajudado, deixe seu comentário sobre nossa sugestão e meditação da liturgia. E ajude-nos a divulgar o Blog para que mais pessoas possam crescer conosco. 

Pax et Bonum

Rogério Hirota


Entrada:
Quem quiser o melhor lugar - Jocy Rodrigues e Ruth e Rodrigues - Album: Liturgia XI
Link do Post

Quem quiser o melhor lugar by Jocy Rodrigues e Ruth e Rodrigues on Grooveshark
Vai começar a Missa - Grupo Ruah
Link do Post

Vai comecar a Missa by Grupo Ruah on Grooveshark

Ato Penitencial:
Kyrie Eleison - Nando Mendes
Link do Post

Kyrie eleison - 30 by Nando Mendes on Grooveshark
Hino de Louvor:
Hino de Louvor - Comunidade recado
Link do Post

HINO DE LOUVOR by Artista Desconhecido on Grooveshark
Aclamação:
Fiquemos de Pé - Cantos de Alegria
Link do Post

Fiquemos de pé (Aclamação) by Católica on Grooveshark
Ofertório:
Minha Oferta - Voz de Deus
Link do Post

Minha oferta - 52 by Grupo Voz de Deus on Grooveshark
Santo:
Santo - Coral Imaculada Jacareí
Link do Post

Santo - 39 by Coral Matriz jacarei on Grooveshark
Paz:
A paz esteja contigo - Adoradores em Verdade
Link do Post

A paz esteja contigo by Adoradores em Verdade on Grooveshark
Comunhão:
Na Eucaristia - Aeternum Dei
Link do Post

Na Eucaristia by Aeternum Dei on Grooveshark

Pós-Comunhão:
Banquete do Cordeiro - Toca de Assis
Link do Post

Banquete Do Cordeiro by Toca de Assis on Grooveshark

Final:
Justo Juiz - Celina Borges
Link do Post

Eu sei (Justo Juiz) by Celina Borges on Grooveshark

Sugestão Músicas para Missa Ano C - 2013
Ler Mais

Vai começar a Missa - Grupo Ruah



Nome da Música: Vai começar a Missa
Intérprete: Grupo Ruah
Álbum:

Cifra



Vai comecar a Missa by Grupo Ruah on Grooveshark
Ler Mais

Quem quiser o melhor lugar - Liturgia XI




Nome da Música: Quem quiser o melhor lugar
Intérprete: Jocy Rodrigues e Ruth e Rodrigues
Álbum: Liturgia XI

Cifra


Quem quiser o melhor lugar by Jocy Rodrigues e Ruth e Rodrigues on Grooveshark
Ler Mais

VideoClip - Me Marque na História - Anjos de Resgate





Trazendo mais um belo vídeo-clip dos Anjos de Resgate com a música Me Marque na História.
Espero que gostem!


Ler Mais

Universo Liturgico no Facebook

Visualizar





Estamos agora com Fanpage no Facebook! Receba nossas atualizações, formação e notícias pela rede social mais popular da internet. Curta e faça parte de nossa rede.



Ler Mais

Tudo Novo! Renovado!




Olá irmãos! Após um tempo para conseguir encontrar um meio para postar as músicas online sem que ficasse disponibilizado para download consegui encontrar um provedor e já estamos com 75% do Blog reupado.

Para reiniciar esta nova etapa, estamos unificando o trabalho de evangelização com o apostolado que faço do site Exsurge Domini, iremos trabalhar com mais afinco dentro da liturgia da Igreja por isso estamos deixando de ser um blog pessoal para um trabalho direcionado à liturgia e assim eis que surge nosso novo nome:

Universo Litúrgico

Peço que ajudem a divulgar, o blog tem um ótimo acervo para seleção de músicas para Missa e em breve estaremos retornando com as sugestões. Retornaremos assim que forem reupados todas as músicas.

Ore por nós.

Pax et Bonum

Rogério Hirota
Ler Mais

É Permitido músicas protestantes dentro da Missa?

Video formação com o Pe. Paulo Ricardo. Muito bom, recomendo a todos!



Ler Mais

Famoso exorcista Padre Fortea: Sacerdotes devem vestir-se como tal.



O famoso sacerdote exorcista espanhol José Antonio Fortea remarcou a importância de que os sacerdotes vistam a batina, como um sinal de consagração a Deus e de serviço aos fiéis.
 
Numa entrevista concedida ao grupo ACI, durante sua visita ao Peru, onde participou da solenidade de Corpus Christi na cidade de Trujillo, na costa norte do país, o Pe. Fortea indicou que "os clérigos devem vestir-se da mesma forma que os sacerdotes mais exemplares se vestem nessas terras, porque ir identificado é um serviço".



Depois de destacar que é obrigação da Conferência Episcopal de cada país determinar qual é o melhor sinal sacerdotal, o Pe. Fortea indicou que "a minha recomendação a respeito deste tema é que o sacerdote se identifique como tal".

Em efeito, o Código de Direito Canônico, no artigo 284 indica que "os clérigos têm que vestir um traje eclesiástico digno, segundo as normas dadas pela Conferência Episcopal e segundo os costumes legítimos do lugar".

Por outra parte, a Congregação para o Clero, no seu "Diretório para o ministério e a vida dos presbíteros", expressou "que o clérigo não use o traje eclesiástico pode manifestar um escasso sentido da própria identidade de pastor, inteiramente dedicado ao serviço da Igreja".



"Numa sociedade secularizada e tendencialmente materialista, onde tendem a desaparecer inclusive os sinais externos das realidades sagradas e sobrenaturais, sente-se particularmente a necessidade de que o presbítero, homem de Deus, dispensador de Seus mistérios, seja reconhecível aos olhos da comunidade, também pela roupa que leva, como sinal inequívoco da sua dedicação e da identidade de quem desempenha um ministério público", assinala o documento vaticano.



O Pe. Fortea destacou que "não vamos identificados porque gostamos. Pode ser que gostemos ou não. Vamos (identificados) porque é um serviço para os fiéis, é um sinal de consagração, ajuda a nós mesmos".


O presbítero reconheceu a dificuldade de que a um sacerdote a quem desde o seminário não lhe ensinou sobre o valor do hábito de usar a batina, mude depois, entretanto precisou que nos últimos isto anos "foi mudando para melhor".



"É fácil mantê-lo (o hábito), é difícil começá-lo. Mas o sacerdote deve ir identificado", assinalou.

Ao ser consultado se o costume de não usar a batina guarda alguma relação com a Teologia Marxista da Libertação, o Pe. Fortea assinalou que "agora as coisas já mudaram".



"Foi nos anos 70, 80, onde todos estes sacerdotes se viam a si mesmos mais como pessoas que ajudavam à justiça social. Ali não tinha sentido o hábito sacerdotal, o hábito sacerdotal tem sentido como sinal de consagração".



Para o famoso exorcista, "agora já passou isso, mas ficou o costume de não vestir-se como tal e claro, é difícil, eu entendo que é difícil. Mas estas coisas estão mudando pouco a pouco".


Fonte:  http://www.downloadcatolico.org/2012/06/famoso-exorcista-padre-fortea.html#more 
Ler Mais

Liturgia: O que pode e nao pode?

"Os abusos, sem dúvida, «contribuem para obscurecer a reta fé e a doutrina católica sobre este admirável Sacramento». Desta forma, também se impede que possam «os fieis reviver de algum modo a experiência dos discípulos de Emaús: Então se lhes abriram os olhos e o reconheceram»... Não é estranho que os abusos tenham sua origem em um falso conceito de liberdade. Posto que Deus nos tem concedido, em Cristo, não uma falsa liberdade para fazer o que queremos, mas sim a liberdade para que possamos realizar o que é digno e justo. Isto é válido não só para os preceitos que provêm diretamente de Deus, mas sim também, de acordo com a valorização conveniente de cada norma, para as leis promulgadas pela Igreja. Por isso, todos devem se ajustar às disposições estabelecidas pela legítima autoridade eclesiástica" (Redemptionis Sacramentum).

Abusos litúrgicos: o que são e o que se deve fazer para combatê-los

O abuso litúrgico é antes de tudo uma falsificação da liturgia católica, no dizer da Instrução Redemptionis Sacramentum. Todo católico tem o direito de ver celebrada a sagrada liturgia sem improvisações, sem experimentação, de acordo com as normas estabelecidas pela Santa Sé. Esse direito reclama dos presbíteros e também dos demais fieis o dever de observar rigorosamente as regras litúrgicas. Todo católico deve, portanto, instruir-se a respeito do assunto e lutar, com maturidade e serenidade, para que os Santos Mistérios sejam celebrados segundo a liturgia determinada pela Igreja.
Selecionamos nesta página alguns equívocos infelizmente frequentes em termos de liturgia. Lembramos, mais uma vez, que a leitura da Instrução Redemptionis Sacramentumé importantíssima, quase obrigatória. Também recomendamos a leitura da Instrução Geral do Missal Romano, nos tópicos de interesse.
Por fim, um convite à prudência. A premissa com que se deve trabalhar é: sem caridade, melhor não agir. O dano de uma correção feita sem caridade pode ser maior que o próprio abuso. O fiel deve, portanto, apoiar-se, primeiro, na caridade, segundo, na caridade, terceiro, na caridade, ao tomar a iniciativa de apontar um abuso litúrgico. A título de sugestão, recomendaríamos o engajamento nas equipes pastorais responsáveis pelo auxílio à liturgia, como forma de melhor educar a comunidade. Se o equívoco for feito pelo próprio sacerdote, deve-se conversar diretamente com ele, sem antecipar o assunto com outros fieis, o que seria um desrespeito ao ministro de Deus. É claro que nos casos mais graves (vide "Graviora delicta" na Redemptionis Sacramentum), o assunto poderá exigir uma comunicação ao bispo.

Um erro freqüente: rezar orações que são próprias do sacerdote

Os fervorosos fieis da figura à esquerda estariam cometendo um dos equívocos mais comuns em termos de liturgia. Há orações que são próprias eexclusivas do sacerdote. No caso específico, rezam o "Por Cristo, com Cristo, em Cristo...", a doxologia com que o sacerdote encerra a oração eucarística (a parte central da missa).
Só o padre pode pronunciá-la. Mesmo que o celebrante convide ("todos juntos!", etc.) os fieis deverão ficar em silêncio e responder, ao final, o solene "amém" (cf. IGMR 151).
Os leigos também não devem rezar a oração da paz ("Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos apóstolos: Eu vos deixo a paz, Eu vos dou a minha paz..."). Só o sacerdote pronuncia essa oração.
Há que se distinguir os papéis do sacerdote e do leigo na missa: "Deve-se evitar o perigo de obscurecer a complementaridade entre a ação dos clérigos e dos leigos, para que as tarefas dos leigos não sofram uma espécie de «clericalização», como se fala, enquanto os ministros sagrados assumem indevidamente o que é próprio da vida e das ações dos fieis leigos" (Redemptionis Sacramentum).

Comportamento inconveniente dos fieis

Conversas, barulho, alvoroço, danças... nada disso combina com a missa. Certamente haverá locais e circunstâncias propícias para extravasar a alegria de ser cristão. Na missa, vale a "regra de ouro": o que não caberia fazer no Calvário, não cabe fazer na missa.
Estamos diante do sacrifício do Filho de Deus! No altar, Jesus oferece-se ao Pai como vítima, por nossos pecados. Portanto, conversar com o vizinho, atender chamadas de celulares, acessar o facebook na hora da homilia, bater palmas ou fazer coreografias, danças, etc., nada disso é próprio na missa.

Abusos cometidos pelo celebrante

A imagem ao lado, colhida na Internet, teria sido flagrada na Jornada Mundial da Juventude, em Toronto/2002. Se a cena é verdadeira, está tudo errado: o sacerdote não veste os paramentos como estabelecido (a casula, pelo menos, não está presente); o chapéu; os óculos escuros... o altar improvisado (um caixote!); gente de costas e indiferente ao que se passa... Nada, enfim, que lembre, nem de longe, a dignidade e a santidade do mistério que se celebra!
"Grande é o ministério «que na celebração eucarística têm principalmente os sacerdotes, a quem compete presidir in persona Christi (na pessoa do Cristo), dando um testemunho e um serviço de Comunhão, não só à comunidade que participa diretamente na celebração, mas sim também à Igreja universal, à qual a Eucaristia fez sempre referência. Infelizmente, ou lamentavelmente, sobretudo a partir dos anos da reforma litúrgica depois do Concílio Vaticano II, por um mal-entendido no sentido de criatividade e de adaptação, não se têm faltado os abusos, dos quais muitos têm sido causa de mal-estar» (R.S., 30).
Com efeito, ao lado dos benefícios advindos da reforma litúrgica, convivemos com um certo "protagonismo" no papel do ministro. O próprio sacerdote se sente de certo modo pressionado a corresponder a essa expectativa dos fieis, de terem "algo sempre novo" nas missas dominicais. Daí surgem as experimentações, os abusos, as improvisações, uma verdadeira babel litúrgica. Mais uma vez lembrando: a missa não é lugar para tais experimentos. São abusos litúrgicos, por exemplo:
modificar os textos litúrgicos - "Cesse a prática reprovável de que sacerdotes, ou diáconos, ou mesmo os fieis leigos, modificam e variam, a seu próprio arbítrio, aqui ou ali, os textos da sagrada Liturgia que eles pronunciam. Quando fazem isto, trazem instabilidade à celebração da sagrada Liturgia e não raramente adulteram o sentido autêntico da Liturgia" (R.S., 59);
pedir que os fieis acompanhem o sacerdote na Oração Eucarística - "A proclamação da Oração Eucarística, que por sua natureza, é pois o cume de toda a celebração, é própria e exclusiva do sacerdote, em virtude de sua mesma ordenação. Portanto, é um abuso fazer que algumas partes da Oração Eucarística sejam pronunciadas pelo diácono, por um ministro leigo, ou ainda por um só ou por todos os fieis juntos. A Oração Eucarística, portanto, deve ser pronunciada em sua totalidade, tão somente pelo Sacerdote" (R.S., 52);
interromper o rito da missa para intercalar orações não previstas - acrescentar orações de cura ou de libertação àquelas previstas no missal, súplicas livres depois da consagração, etc.;
confiar a homilia a leigos - a homilia poderá ser suprimida nas missas durante a semana, mas é de rigor nas dominicais e "será feita, normalmente, pelo mesmo sacerdote celebrante, ou este a delegará a um outro, concelebrante, ou às vezes, de acordo com as circunstâncias, também ao diácono, mas nunca a um leigo" (R.S., 64). Também são práticas abusivas trocar a homilia por apresentações teatrais, testemunhos de particulares, etc.;
aproveitar a homilia para falar de temas que não guardam relação com as leituras - "Ao fazer a homilia, procure-se iluminar, em Cristo, os acontecimentos da vida. Faça-se isto, sem dúvida, de tal modo que não se esvazie o sentido autêntico e genuíno da palavra de Deus, por exemplo, tratando só de política ou de temas profanos, ou tomando como fonte idéias que provêm de movimentos pseudo-religiosos de nossa época" (R.S., 67);
A relação acima é meramente exemplificativa, há muitos outros exemplos. Há que se ter em mente que "a ordenação da sagrada Liturgia é da competência exclusiva da autoridade eclesiástica; esta reside na Sé apostólica e, na medida que determine a lei, no Bispo" (R.S., 14). Ninguém tem o direito de "mexer" na liturgia, mesmo que movido pelas melhores intenções. Mais uma vez recomendamos uma leitura da Instrução Redemptionis Sacramentum, de onde retiramos os excertos indicados acima.

"Ministros da Eucaristia"

O ministro da Eucaristia é o sacerdote. A Igreja recomenda não mais chamar os leigos que auxiliam o sacerdote na distribuição da comunhão de "ministros da Eucaristia", "ministros extraordinários da Eucaristia", "ministros especiais da Eucaristia" ou "ministros especiais da sagrada comunhão". O nome recomendado é "ministros extraordinários da sagrada comunhão".
As imagens ao lado, colhidas na Internet, são um exemplo cabal do que não deve ser feito. O templo é pequeno, ou seja, a quantidade de fieis também deve ser pequena. Logo, os ministros extraordinários seriam absolutamente desnecessários. Na verdade, só se admite sua presença quando o número de comungantes for tão grande que a distribuição da comunhão retardaria a missa além do que seria razoável. Sem essa condição, basta o acólito, para auxiliar o sacerdote na distribuição da comunhão.
Nas imagens também vemos o sacerdote entregar frações do pão eucarístico a leigos, o que é expressamente vedado pelas normas litúrgicas (vide R.S., 73). "A fração do pão", iniciada depois de dar a paz e enquanto se reza o "Cordeiro de Deus" é realizada somente pelo sacerdote, ajudado, se for o caso, pelo diácono ou outro sacerdote concelebrante.
Tenha-se sempre em mente, portanto, que os leigos só podem participar da distribuição da comunhão aos fieis extraordinariamente, nas condições acima indicadas. Não há, por conseguinte, um "cargo" de ministro extraordinário, em que pese exigir-se dos leigos que prestem esse serviço uma conduta que não venha a causar escândalos.
Os ministros extraordinários da sagrada comunhão, devem se apresentar ao sacerdote após ele ter comungado, recebem a comunhão do sacerdote e a âmbula, para distribuir a comunhão aos fieis nos locais indicados pelo celebrante. Que se utilizem patenas, para evitar a perda de partículas ou partes delas. É abusiva a prática de improvisar frases na distribuição da comunhão. Diz-se "O Corpo de Cristo" e o fiel responde "Amém", comungando na presença do ministro (ordinário ou extraordinário). Terminada a distribuição, as âmbulas são devolvidas ao sacerdote.
Obviamente, que os leigos encarregados desse serviço devem vestir-se com o máximo decoro. O padrão de conduta deve ser a discrição; nada de gestual exagerado ou qualquer outro protagonismo.

A distribuição da comunhão

Pode-se comungar de joelhos ou de pé. Quando se comunga de pé, recomenda-se fazer, antes de receber o Sacramento, a devida reverência (R.S., 90). Além disso, o fiel tem sempre o direito a escolher se deseja receber a sagrada Comunhão na boca ou se quer receber na mão o Sacramento. A forma tradicional de se comungar é diretamente na boca. Se prefere receber na mão, deve apresentar-se com as mãos abertas, sobrepostas, receptivas a receber a sagrada comunhão. Não é correto "pegar" a partícula como se fosse um objeto comum. Recebida a comunhão, o comungante deve consumi-la imediatamente, diante do ministro.
Mais ainda: "Não está permitido que os fieis tomem a hóstia consagrada nem o cálice sagrado por si mesmos, nem muito menos que se passem entre si de mão em mão" (R.S., 94). A imagem ao lado mostra justamente um flagrante de desrespeito a essa norma. Não se deve permitir que a distribuição da comunhão seja do tipo self service, de modo que cada um tome a hóstia com as próprias mãos na âmbula e ministre a si mesmo a comunhão. Em se distribuindo a comunhão sob as duas espécies, a comunhão será obrigatoriamente dada diretamente na boca do comungante.
Fonte: http://www.downloadcatolico.org/2012/06/o-que-pode-o-que-nao-se-pode-fazer-em.html
Ler Mais