Seu Dom: o Maior Tesouro

 





Seu Dom: O Maior Tesouro

Autor: Rogério Hirota

São Mateus, 25,14-30 “Será também como um ho­mem que, tendo de viajar, reuniu seus servos e lhes confiou seus bens.A um deu cinco talentos; a outro, dois; e a outro, um, segundo a capacidade de cada um. Depois parti.Logo em seguida, o que recebeu cinco talentos negociou com eles; fê-los produzir, e ganhou outros cinco.Do mesmo modo, o que recebeu dois, ganhou outros dois.Mas, o que recebeu apenas um, foi cavar a terra e escondeu o dinheiro de seu senhor. Muito tempo depois, o senhor daqueles servos voltou e pediu-lhes contas.O que recebeu cinco talen­tos aproximou-se e apresentou outros cinco: ‘Senhor’ – disse-lhe –, ‘confiaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco que ganhei’. Disse-lhe seu senhor: ‘Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor’. O que recebeu dois talentos adiantou-se também e disse: ‘Se­nhor, confias­te-me dois talentos; eis aqui os dois outros que lucrei’. Disse-lhe seu senhor: ‘Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor’. Veio, por fim, o que recebeu só um talento: ‘Senhor, disse-lhe, sabia que és um homem duro, que colhes onde não semeaste e recolhes onde não espalhaste. Por isso, tive medo e fui esconder teu talento na terra. Eis aqui, toma o que te pertence’. Respondeu-lhe seu senhor: ‘Servo mau e preguiçoso! Sabias que colho onde não semeei e que recolho onde não espalhei. Devias, pois, levar meu dinheiro ao banco e, à minha volta, eu receberia com os juros o que é meu. Tirai-lhe este talento e dai-o ao que tem dez. Será dado ao que tem e terá em abundância. Mas ao que não tem será tirado mesmo aquilo que julga ter. E a esse servo inútil, jogai-o nas trevas exteriores; ali haverá choro e ranger de dentes’.”

Hoje gostaria de meditar com vocês sobre os nossos dons, mais especificadamente os dons da música e como é importante o nosso amadurecimento e crescimento enquanto servos no ministério, o nosso desprender do temor em avançar e buscar melhorar o que de Deus recebemos. 

Ainda mais quando já temos um tempo de caminhada, é natural que comecemos a estagnar, mas como diz a própria palavra traduzida do grego, Dom = Deo Optimus Maximus (à Deus o melhor).

É importante investir em seu dom, aprimorar quer seja fazendo umas aulas ou mesmo comprar um instrumento de maior qualidade. Muitas pessoas deixam de investir, porque as vezes falta o estímulo que deveria vir da própria Igreja. 

Quantas vezes eu não escutei o padre falando que não liga para instrumentos e que só um violão e uma voz já estava de bom tamanho, mas nós sabemos que o papel da música, que uma música tocada com qualidade e unção prepara o coração dos fiéis para receber o Senhor na Eucaristia. É a ponta de lança que perfura a pedra nos corações e abre o caminho para o Senhor. 

E esta é a principal mensagem que quero trazer: Invista em você e invista em seu dom, faça multiplicar os talentos que Deus te deu! Desde as pequenas coisas como um breve estudo ou até mesmo comprar um encordoamento de qualidade melhor. É nos mínimo detalhes que se cria a força para nos tirar da inércia. 

Se você canta, mas não sabe tocar um instrumento? Tente aprender algum como violão isso vai ajudar a melhorar sua percepção musical, se você já toca mas de repente como exemplo tem mais de um mesmo instrumento no ministério tente aprender outros, quando se toca um instrumento para aprender um novo é mais fácil. 

Tive essa experiência quando me mudei e entrei num novo ministério de música, tínhamos 3 violonistas e um deles percebi que tinha noção de ritmo logo o incentivei a tentar aprender Cajón. Puxei uma vaquinha e compramos para ele. A evolução da qualidade musical que o ministério de música teve foi enorme, eu também passei a tocar guitarra, ficando somente com um violão e muitas variedades de instrumentos.


Para finalizar gostaria de deixar uma passagem de São Mateus para que possamos meditar  e deixar que o Espírito Santo nos conduza para que não enterramos os nossos talentos mas multipliquemos para o Senhor.


Pax et Bonum



Comentários

Postagens mais visitadas

Sugestão para Missa de Ano Novo - Ano A - 31-Dez-2010

Abre Senhor nossos Lábios

Missa de Formatura : O que pode e o que não pode?